prefeitura de maceio
prefeitura rotativo

O Trabalho da criança é BRINCAR !!!

Por Alessandro Queiroz em 14/06/2021 às 08:34:28

Nessa semana (dia 10/06) foi divulgado o relatório da OIT (Organização Internacional do Trabalho) em conjunto com a UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) com uma surpresa muito negativa para toda a humanidade, pela primeira vez em 20 anos, a evolução da erradicação do trabalho infantil "inverteu o sentido", contrariando a tendência de queda registrada entre 2000 e 2016*. Durante esses últimos 20 anos baixamos de 246 milhões para 152 milhões.


O que significa, trocando em miúdos, é que infelizmente temos mais crianças vítimas do trabalho infantil do que queremos. Essa péssima notícia vem justamente no ano de 2021, em que já havia sido declarado pela OIT como o "Ano Internacional para a Eliminação do Trabalho Infantil"**. Essa meta de eliminar o trabalho infantil teve de ser redimensionada por conta do grande impacto da Pandemia do COVID-19.

A Pandemia, todos sabemos, não causou prejuízos somente para saúde e economia, que são os temas mais mencionados geralmente, mas também causou impacto drástico na evasão escolar de alunos de todas as faixas etárias, o que conjugado com o estado de vulnerabilidade das pessoas, se tornou um prato cheio para que o trabalho infantil voltasse a aumentar no período.

Entretanto, não é de hoje que nossas crianças são exploradas. Mas o que há em comum entre os diversos entes da nossa sociedade que recorrem à essa prática? Vulnerabilidade.
Famílias vulneráveis, em situação de extrema miséria, com baixa instrução e escolaridade, são as que geralmente expõe seus filhos a essa prática.
Da mesma maneira, ocorre com as empresas que se encontram em situação desorganizada e desestruturada. Segundo o diretor da OIT, Vinícius Pinheiro, afirma: "Um olhar atento deve ser voltado para as micro e pequenas empresas que operam nas camadas mais baixas das cadeias de suprimento, e onde o trabalho infantil e outros riscos aos direitos humanos costumam ser mais pronunciados".***

O mesmo ocorre com o poder público, estudos mostram que cidades e povoados mais isolados, em que o poder de ação das forças do estado são mais limitados, é onde ocorre em maior grau essa exploração.

As causas e contextos já são sabidos, mas a solução definitiva ainda não foi descoberta. Porém o que se sabe é da necessidade de união e articulação entre todos, para que tenhamos um somatório de atuações decisivas entre os governos, organizações de trabalhadores e empregadores, sociedade civil e famílias para que possamos erradicar de vez o trabalho infantil.


Não tem como não se indignar com uma informação dessas, pois sabemos que o verdadeiro trabalho de uma criança é BRINCAR!
Brincar é uma das maiores genialidades que podemos presenciar em nosso dia-a-dia e nós nem nos damos conta do tamanho da importância disso para o desenvolvimento de nossas crianças e da nossa sociedade.

É no momento de brincadeira que as crianças colocam em prática uma de suas principais habilidades "in natura", a exploração, que usa como combustível gratuito a curiosidade pela descoberta.
Brincar vai muito além da mera diversão e entretenimento, é uma necessidade deliciosa de amadurecimento e desenvolvimento.


A criança trabalha, mas é diferente do que pensamos! Nós, adultos, não captamos a genialidade muitas vezes.

O trabalho da criança é Brincar, criar, testar hipóteses, cair, é se frustrar, tentar novamente, experimentar possibilidades, inventar, imaginar, fantasiar.

Enfim, brincar é viver! Viver livre pra ser criança!

Devemos inverter os papéis, já que os grandes maestros da criação são nossas crianças e não os adultos que exploram as crianças.

Temos mais a aprender com os pequenos e suas brincadeiras do que elas aprendem conosco, adultos trabalhadores.
Se enxergássemos a vida pelas lentes de uma criança, não teríamos nunca de nos preocupar com a mazela do trabalho infantil, que é na realidade uma invenção da sociedade que corre atrás de maneira desenfreada do crescimento economico no intuito de acumular riqueza, quando deveriamos pensar em FELICIDADE!
E ser feliz as crianças sabem bem.
Pois, vamos aprender com elas, oras!

Alessandro Queiroz | Empresário do setor de Educação, Administrador pela FGV-SP, com Pós em Strategic Management & International Marketing pela University of La Verne. É Sócio-Diretor da Maple Bear Canadian School Maceió e co-idealizador do Projeto S.O.S. ESCOLA BRASIL (https://www.sosescolabrasil.com.br/ )

Referências:

*https://exame.com/mundo/trabalho-infantil-no-mundo-aumenta-pela-primeira-vez-em-20-anos/

** https://www.ilo.org/brasilia/temas/trabalho-infantil/2021-aieti/lang--pt/index.htm

*** https://www.ilo.org/brasilia/noticias/WCMS_801315/lang--pt/index.htm

camara
BET