FOUR
FOUR 2
FOUR 3
prefeitura

Boletim da Secretaria Municipal de SaĆŗde registra novo aumento dos casos de dengue em MaceiĆ³

Por Redação em 22/10/2021 às 11:02:09

O Boletim Epidemiológico Arboviroses: Dengue, Chikungunya e Zika apresenta aumento do número de casos dessas doenƧas e a confirmaĆ§Ć£o da segunda morte causada pela dengue este ano em Maceió. Para conter a proliferaĆ§Ć£o do mosquito Aedes aegypti, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), intensificou as aƧƵes de fiscalizaĆ§Ć£o e educaĆ§Ć£o ambiental, com a realizaĆ§Ć£o do MutirĆ£o de Coleta de Pneus e de contenĆ§Ć£o de roedores e escorpiƵes durante esta semana por toda a cidade.

No sĆ”bado (23), serĆ£o instalados quatro pontos de coleta de pneus nas praƧas Multieventos (PajuƧara), da Faculdade (Prado), Padre Cícero (Benedito Bentes) e Osman Loureiro (Clima Bom).

O Boletim refere-se à atualizaĆ§Ć£o da 40ĀŖ semana epidemiológica. Os dados acumulados do ano, até o dia 10 de outubro, mostram que foram notificados 2.486 casos de dengue, que representam aumento de 208,81% em relaĆ§Ć£o ao mesmo período de 2020, quando houve 805 casos; no mesmo período, foram notificados este ano 78 casos de chikungunya, aumento de 4% em relaĆ§Ć£o ao mesmo período do ano anterior, quando houve 75 casos. Foram notificados ainda 53 casos de zika, crescimento de 39,47% em relaĆ§Ć£o à semana epidemiológica 40/2020, quando foram notificados 38 casos da doenƧa.

O cenĆ”rio epidemiológico das arboviroses no período sazonal por distrito/bairro aponta maior índice de infestaĆ§Ć£o no Centro, com 1.041,66 casos por 100mil habitantes; Ponta Grossa, com 542,59 casos/100mil habitantes e Mangabeiras, com 477,16 casos/100mil habitantes.

"No nosso diagrama de controle, tivemos um aumento de casos a partir de junho. O período chuvoso aumenta a oferta de criadouros e eleva a proliferaĆ§Ć£o do mosquito, aumentando também a probabilidade de surtos epidĆŖmicos, e foi isso o que ocorreu. Em funĆ§Ć£o disso, estamos realizando vĆ”rios mutirƵes para controle dos reservatórios e para impedirmos o avanƧo da dengue, zika e chikungunya, todas transmitidas pelo Aedes aegypti", explica a gerente de Controle de Vetores e Animais PeƧonhentos da Secretaria Municipal de Saúde, Carmem Samico.

A coordenadora chama a atenĆ§Ć£o da populaĆ§Ć£o para os cuidados com a prevenĆ§Ć£o, eliminando os locais propícios à disseminaĆ§Ć£o do mosquito dentro de casa e nas Ć”reas externas dos imóveis residenciais e comerciais.

"Qualquer reservatório que possa acumular Ć”gua de chuva, inclusive aquelas pocinhas que aparecem na rua e nos quintais, às vezes escondidos debaixo do mato que cresceu, sĆ£o propícios a se tornar um criadouro. Essas situaƧƵes devem ser corrigidas", orienta.

Ao verificar o aumento no número de casos, a GerĆŖncia de Controle de Vetores e Animais PeƧonhentos faz o direcionamento das aƧƵes para as localidades onde esse aumento foi verificado.

"Intensificamos o monitoramento diĆ”rio de casos, com visita domiciliar para identificaĆ§Ć£o de criadouros onde hĆ” acúmulo de Ć”gua com larvas para tratamento, aƧƵes em pontos estratégicos, como borracharias e ferros-velhos, entre outros, nessas Ć”reas onde vĆŖm acontecendo mais casos. Por isso, estamos desenvolvendo esses mutirƵes e fazendo bloqueio nas Ć”reas onde um maior número de pessoas adoeceu".

Disque Dengue

Os agentes de endemias da Saúde de Maceió fazem trabalho contínuo nas Ć”reas com maiores índices de infecĆ§Ć£o para garantir a reduĆ§Ć£o na transmissĆ£o da dengue no município, além de atender a populaĆ§Ć£o pelo Disque Dengue, no número 3312-5495. Por meio deste contato, a populaĆ§Ć£o tanto pode denunciar Ć”reas com potencial para proliferaĆ§Ć£o do mosquito quanto receber orientaƧƵes para corrigir situaƧƵes que favoreƧam a proliferaĆ§Ć£o do mosquito Aedes aegypti.

Comunicar erro
camara
prefeitura

ComentƔrios

governo