sebrae 728x90
Maio Amerelo Detran
Arapiraca - 17.05-31.05
Gov institucional 22.05 - 31.05

Liderança tóxica: novas gerações podem mudar o ambiente de trabalho?

  Com a entrada de novas gerações no mundo corporativo – e suas prioridades voltadas para a saúde mental e a diversidade –, a liderança tóxica ganhou os holofotes como tópico de atenção.

Por Redação em 11/06/2024 às 07:55:02

 

Com a entrada de novas gerações no mundo corporativo – e suas prioridades voltadas para a saúde mental e a diversidade –, a liderança tóxica ganhou os holofotes como tópico de atenção. "Há uma pressão maior para que as empresas adotem práticas de liderança mais saudáveis e inclusivas. Mas, apesar dos avanços, a presença de líderes tóxicos ainda é uma realidade", afirma João Marcio Souza, CEO da Talenses Executive, empresa do Talenses Group, voltado ao recrutamento de profissionais.

Getty Images

Líderes tóxicos afetam saúde mental dos profissionais

O que é liderança tóxica?

“Tóxico” é uma daquelas palavras que vem sendo usada com muita facilidade, especialmente no ambiente de trabalho. Mas exatamente quais características indicam que um ambiente de trabalho, ou um líder, se tornou tóxico?

Caracterizada por comportamentos nocivos que prejudicam o ambiente de trabalho e a saúde mental dos colaboradores, a postura esteve presente na carreira da maior parte dos profissionais. Mais precisamente, 90% (87,9% das mulheres e 86,2% dos homens) afirmaram que já tiveram líderes tóxicos, de acordo com dados de uma pesquisa realizada pelo Talenses Group. O estudo contou com 590 entrevistados, sendo eles 20% diretores, VPs e presidentes, 31% gerentes, 27% coordenadores, especialistas e supervisores e 22% analistas, assistentes, estagiários e trainees.

  • Siga a Forbes no WhatsApp e receba as principais notícias sobre negócios, carreira, tecnologia e estilo de vida

Apesar disso, quando questionados sobre a relação com a atual liderança, a maioria dos respondentes classificou a relação como “boa” (42%) ou “ótima” (32%). Menos de 26% dos respondentes disseram ter uma relação “ruim” ou “péssima” com os chefes.

Assim como muitos outros temas no mundo do trabalho, uma cultura de trabalho tóxica geralmente começa pela liderança. Entre as principais características de um líder tóxico, abuso de poder, manipulação emocional e comunicação violenta foram os três temas mais levantados pelos entrevistados. Além disso, abordagem autoritária, excesso de controle e falta de reconhecimento, feedback e de disponibilidade para ouvir também foram citados. “Algumas pessoas sofrem com essa toxicidade no dia a dia, prejudicam a saúde mental e física, mas não endereçam o problema com receio de perder a relação de trabalho."

O MIT Sloan desenvolveu o framework “Toxic Five”, oferecendo cinco atributos que sinalizam uma cultura de trabalho tóxica. São eles:

  • Desrespeito
  • Falta de inclusão
  • Antiético
  • Competitivo de forma destrutiva
  • Abusivo

Gerações e a liderança tóxica

Segundo o estudo do Talenses Group, a geração mais afetada pelo comportamento foi a Y. Mais de 90% dos millennials, nascidos entre 1984 e 1995, afirmaram já terem tido uma liderança tóxica.

Enquanto isso, a geração Z, a última a entrar no mercado de trabalho, foi a que menos relatou ter vivenciado esse tipo de postura dos chefes – talvez pela falta de experiência profissional. Ainda assim, 77,4% já tiveram líderes tóxicos. Para os baby boomers e a geração X, as respostas ficaram em 81,5% e 87,2%, respectivamente.

A liderança tida como tóxica sempre existiu. O que vem mudando é a postura dos novos profissionais. "Isso era um tabu para gerações passadas. Não se tratava desse assunto porque você tinha uma relação com o emprego de muito mais apego. Hoje, esse tipo de comportamento acaba sendo inaceitável."

Leia também:

Homens x mulheres

A pesquisa também identificou as percepções sobre a liderança tóxica entre homens e mulheres. Apesar de números semelhantes no questionário, as mulheres consideraram mais a manipulação emocional como traços tóxicos, com 64% das respostas, do que os homens, com 49%.

Na mesma linha, assédio moral ou sexual obtiveram resultados parecidos, citados por 6% das mulheres e 3% dos homens. "O impacto do assédio acaba sendo muito mais profundo na mulher do que no homem."

Como identificar um ambiente tóxico

Para identificar a toxicidade no ambiente de trabalho, Souza aconselha a prestar atenção em altos índices de turnover de funcionários e na repercussão de denúncias. "A empresa começa a emitir vários sinais de que ali tem algum problema de liderança".

Olhando para o futuro, o CEO acredita que os líderes tóxicos não devem se extinguir, mas destaca que a nova postura dos mais jovens pode ajudar a desintoxicar o ambiente de trabalho. "A consciência de que a liderança tóxica existe é um bom primeiro passo."

Como saber se é hora de sair de um ambiente de trabalho tóxico

Um relatório do McKinsey Health Institute descobriu que um em cada quatro funcionários em todo o mundo sofre com altos índices de comportamento tóxico no trabalho.

Se você sente pavor de ir trabalhar todos os dias, pode estar preso em um ambiente de trabalho tóxico.

Aqui estão 10 sinais de que é hora de seguir em frente

 

Fonte: Forbes Brasil

Comunicar erro
banner tvsampaio 728x90 - local 6
CAMPOS
Detran 20-27.10
CESMAC 2024.2 728x90 l1

Comentários

banner TAVARES - 728X90 - 2
banner tv sampaio - local 3
p.contas GOV