BannerAseguir3

O reconhecimento facial é capaz de diferenciar gêmeos idênticos? Quando ele não deve ser usado?

Tira-dúvidas também responde pergunta sobre 'sumiço' de conversas no WhatsApp. Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação [...]

Por Carlos em 13/02/2020 às 09:47:52


Tira-dúvidas também responde pergunta sobre 'sumiço' de conversas no WhatsApp. Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime, roubo de dados etc.), envie um e-mail para [email protected] A coluna responde perguntas deixadas por leitores às quintas-feiras.

Mesmo com um grande número de sensores para o reconhecimento facial, tecnologia não é infalível. Pessoas parecidas ainda podem enganar o recurso.

Divulgação/Google

Gêmeos idênticos derrotam reconhecimento facial?

Eu li seu post sobre a segurança do leitor biométrico ultrassônico da Samsung, até aí tudo bem. Mas existe uma falha no sensor facial do iPhone X e toda sua linha. Eu tenho um irmão gêmeo univitelino e o sensor FaceID reconhece minha face e a do meu irmão como a mesma pessoa. Fiz vários testes e em todas o celular permitiu desbloquear o aparelho.

Ou seja, no iPhone, não tenha irmãos gêmeos brigados um com um outro! Ele pode acessar o seu celular (risos)! - Gledston Reis

Sua observação está correta, Gledston. Essa questão envolve um pouco de matemática e probabilidades: nem todo mundo terá problemas, mas algumas pessoas devem avaliar se o reconhecimento facial é adequado antes de usá-lo.

Qualquer pessoa que use algum mecanismo de autenticação biométrico (seja facial ou digital) corre algum risco de que outro indivíduo seja semelhante a ponto de enganar o sistema de segurança e obter acesso quando não devia.

Para a maioria dos usuários, essa probabilidade é muito baixa. A estimativa da Apple é que a chance de alguma pessoa aleatória desbloquear o seu celular seja de apenas 1 em 1 milhão. Como o risco é baixo, acaba valendo a pena optar pela conveniência do desbloqueio biométrico.

Mas a própria Apple alerta que há mais riscos em certas situações, e cita três exemplos: pessoas com irmãos muito parecidos, gêmeos e crianças menores de 13 anos. No caso das crianças, a Apple explica que "as diferenças nas características faciais entre eles ainda não se desenvolveram completamente".

A solução para quem está nos grupos de risco, infelizmente, é voltar para as senhas.

A mesma regra vale para outros mecanismos de reconhecimento facial, como o Windows Hello. Há testes mostrando que esse sistema é capaz de diferenciar gêmeos, mas também há relatos de pessoas com o mesmo problema que você. Logo, essa falha não é exclusiva da Apple.

Embora seja possível desenvolver aprimoramentos e aumentar a capacidade de identificação de indivíduos, a realidade é que toda tecnologia sempre trabalha com certas limitações.

Se a checagem for muito detalhada, pode ser que o reconhecimento demore demais e anule a vantagem da conveniência, por exemplo. Além disso, você poderia acabar não sendo reconhecido pelo seu próprio celular em alguns casos.

Vale lembrar que o reconhecimento facial é viável apenas no iPhone com FaceID, em notebooks e PCs com webcams que habilitadas para Windows Hello no Pixel 4 (que não é vendido oficialmente no Brasil). Outros aparelhos, embora ofereçam reconhecimento facial pela câmera, não possuem os sensores adequados para realizar reconhecimento facial em três dimensões e são muito mais inseguros.

Conversa do WhatsApp 'sumiu'

De repente sumiu toda a conversa do meu WhatsApp. Isso indica espiões? - Bebel Sanches

Embora um espião possa apagar suas conversas do WhatsApp, essa definitivamente não é a única razão para enfrentar problemas no armazenamento de conversas.

O principal motivo disso é que um espião, na maioria dos casos, não teria motivo para apagar suas conversas. Afinal, se um espião não quer ser notado (para poder continuar espionando), apagar conversas seria uma atitude bem ruim. Qualquer um começaria a se perguntar se há algo errado com o smartphone, não é mesmo?

O meio mais comum para espionar o WhatsApp são as sessões abertas do WhatsApp Web. No WhatsApp, abra o menu três pontos e toque em "WhatsApp Web" para conferir se há alguma sessão aberta. Na dúvida, feche todas as sessões.

Porém, as conversas também podem ser apagadas se houver algum problema no smartphone (talvez um defeito no chip de memória) ou se simplesmente não houver mais espaço no celular para guardar as conversas. Você já verificou se há espaço suficiente em seu celular?

Embora mensagens de texto não ocupem muito espaço, imagens e mensagens de voz certamente podem acabar ocupando uma parcela considerável do armazenamento do smartphone.

Você não especificou o modelo do seu celular, mas normalmente é fácil consultar o uso do armazenamento nas opções de sistema. Caso o uso de armazenamento esteja muito elevado, é necessário apagar arquivos ou desinstalar aplicativos para liberar espaço.

Você também pode redefinir o seu smartphone para os padrões de fábrica, o que apaga todos os dados e aplicativos, mas ajuda a resolver alguns problemas técnicos. Lembre-se de fazer uma cópia de todas as suas fotos e das demais informações importantes armazenadas no celular antes de acionar a redefinição.

Veja como redefinir o Android e como redefinir o iOS.

Dúvidas sobre segurança digital? Envie um e-mail para [email protected]

Fonte: G1

Tags:   G1
ZPTRAN AutoEscola

Comentários