BannerAseguir3

E se o tema do ENEM for sobre Mobilidade Urbana?

Descubra como fazer uma redação, modelo ENEM, sobre Mobilidade Urbana!

Por Reddicas em 17/09/2020 às 15:49:36

Tudo o que diz respeito ao deslocamento das pessoas dentro do perímetro urbano é chamado de Mobilidade Urbana. Nesse sentido, as condições de deslocamento da população, muitas vezes precárias, pode vir a ser o tema da redação, seja falando sobre os desafios para uma mobilidade urbana no Brasil, ou os impactos de uma deficitária mobilidade.

Então, de uma forma geral, ao escrever sobre esse tema, é imprescindível falar sobre causas e consequências da problemática. Para isso, as teses a seguir abrirão a discussão para argumentação:

1- A existência de muitos carros nas ruas e avenidas é uma das causas da falha na mobilidade urbana;

Argumentando:

A compra de um carro próprio, atualmente, é uma linha tênue entre a necessidade de locomoção e o desejo e status social. Independente da motivação, o que se sabe é que o comércio de carros tem crescido anualmente e preenchido ruas, avenidas e rodovias, provocando grandes congestionamentos e possíveis atrasos. Além de emissão de gases tóxicos à natureza e principalmente ao ser humano. Ademais, acarreta uma poluição visual, sonora e atmosférica.

2- O entrave dos transportes públicos é, similarmente, contribuinte com os desafios para uma mobilidade urbana eficaz.

Argumentando:

Para muitos, o transporte público não é uma opção, e sim o único meio de locomoção possível. Contudo, sabe-se que se houvesse um investimento maior nesse modal de condução, os ônibus e metrôs seriam mais utilizados, reduzindo assim o número de carro próprios que circulam na cidade.

Nessa tese, é importante citar os problemas que são enfrentados por quem utiliza o transporte público atualmente, como ausência de segurança, superlotação como resultado de poucos ônibus e metrôs para cada linha, além de poucas linhas, o que faz o passageiro pegar dois ou três linhas para chegar ao seu destino. Outrossim, a infraestrutura dos ônibus e metrôs, os quais muitas vezes são vandalizados e velhos é contraditória às altas tarifas existentes.

É imprescindível citar as poucas opções de transportes alternativos na maioria do país, até porquê apenas 5 cidades no Brasil possuem a opção de metrô. Destarte, muitas cidades que possuem rios, lagos e lagoas que cortam o perímetro urbano poderiam utilizar tal recurso ao seu favor, com a criação de transportes hidroviários, como ônibus aquáticos.

3- A ausência de ciclovias nas grandes avenidas associada ao pouco incentivo para tal modalidade.

Argumentando:

Embora exista um regulamento exclusivo para o ciclista, e uma seção no código de trânsito destinada a esse tipo de transporte, poucas pessoas têm conhecimento disso. Portanto, a segurança e acessibilidade de um ciclista é um entrave resultante da ignorância. Da mesma forma, a ausência de espaços exclusivos para esse modal desestimula a prática desse esporte, que além de não prejudicar a natureza – pois não emite gases tóxicos –, traz benefícios à saúde do indivíduo. Além disso, evita trânsitos e atrasos.

Sabendo então os entraves que assolam a mobilidade urbana do país, você deve então, sustentar sua argumentação através do repertório sociocultural a seguir:

1- Rodoviarismo: Processo iniciado no governo de Juscelino Kubitschek com o objetivo de ampliar a economia. Consistiu em construir, ampliar e melhorar as rodovias para assim atrair as empresas automobilísticas. O seu lema "governar é abrir estradas" revela o início da cultura automobilística no Brasil.

2- Artigo 5º da Constituição Federal: "Inciso XV - é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens; "

3- Artigo 182: "A política de desenvolvimento urbano, executada pelo poder público municipal, conforme diretrizes gerais fixadas em lei, tem por objetivo ordenar o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade e garantir o bem-estar de seus habitantes. "

4- Lei da Mobilidade Urbana 12.587/12;

5- Perrengue: Nascido da indignação com o problema corriqueiro do trânsito paulistano, o documentário "Perregue", dirigido por Murilo Azevedo, mostra a história diária de 4 moradores da cidade de quatro pontos distantes de São Paulo com sua interação com o transporte público; a lotação e o estresse presentes na rotina de quem depende desses meios de transporte. O documentário também discute a formação da metrópole e da mobilidade dentro dela e o papel do carro no planejamento de grandes cidades, que frequentemente tem um papel muito central, em detrimento aos transportes públicos responsáveis pela mobilidade das massas.

Por fim, para concluir sua redação, é necessário a proposta de intervenção:

1- As prefeituras e seus órgãos municipais, como entidades responsáveis pela mobilidade urbana, devem ampliar as opções de transportes públicos, desde a implantação de novas rotas e linhas até a introdução de outros modais de transporte como metrôs e balsas, contanto que seja compatível com a infraestrutura da cidade.

2- Ainda as prefeituras devem trabalhar na manutenção dos transportes já existentes, a fim de promover um bem-estar aos passageiros e incentivar o uso de tais meios de locomoção.

3- Projetos de urbanização devem se adaptar à implantação de ciclovias seguras e inteligentes. E a mídia deve se empenhar em propagandas que incentivem o uso desse modal apresentando os benefícios para a natureza e principalmente para a saúde do ser humano.


Gostou desse post? Siga nosso projeto no Instagram clicando nesse link!

maple 1
META